Comece agora com 10 dias grátis!

Assinar

Turnover nas empresas: principais causas e impactos

13 de Agosto de 2018

Os índices de turnover são um problema que tiram o sono de 10 entre 10 gestores de RH e que podem resultar em uma série de consequências para as empresas. E, infelizmente, a maior parte delas não são boas.

O turnover nas empresas é um indicador que as áreas de recursos humanos utilizam para identificar como está o fluxo de entrada e saída de funcionários. Ele indica como é o percentual de rotatividade daquela organização ao longo de um tempo.

Sua empresa também passa por essa situação? Então prossiga com a gente para saber o quais podem ser as causas de turnover na sua empresa!

Turnover nas empresas: tipo de segmento pode influenciar

O turnover varia de acordo com o segmento, podendo ser mais alto em um ramo do que em outro. Podemos citar como exemplo o mercado de varejo, que possui um alto índice de turnover. 

Enquanto a média nacional de movimento de mão de obra fica em 3,79, dentro do comércio a escala chega a 6,17. Os dados são do Ministério do Trabalho.

E o que explica a alta rotatividade? Segundo o professor Bruno Villela de Andrade, professor da Saint Paul, pode estar ligado ao modelo de negócio, em que os profissionais precisam trabalhar aos fins de semana. 

“Geralmente os funcionários trocam uma oportunidade por outra, mesmo que para ganhar a mesma coisa, só para não trabalhar aos finais de semana e feriados”, comenta.

Outro exemplo de alto turnover ocorre nas empresas de telemarketing:

“Lidar com o cliente exige um esforço emocional e cognitivo e, muitas vezes, as pessoas não conseguem fazer isso. Nem todo mundo tem o perfil de lidar com o público de uma forma tão equilibrada. Ainda soma-se a isso a remuneração baixa”, completa Vilela.

Um exemplo de área com baixo índice de turnover é da indústria farmacêutica. Pacote de remuneração mais atrativos e bom ambiente de trabalho são apontados como as causas da baixa rotatividade.

O que causa o turnover?

As causas do turnover são variadas. Abaixo listamos as principais delas:

  • Baixa performance: muitas vezes uma pessoa com baixa performance tem a tendência de ser mais desligada do que aquela com alta performance. Voltemos ao exemplo do varejo. Nele, os resultados definem se um funcionário permanece ou não na empresa;
  • Perfil da liderança: muitos profissionais pedem para ser desligados porque não têm uma boa relação com seus gestores imediatos;
  • Remuneração: um dos motivos para que as pessoas queiram sair de uma empresa é quando percebem que estão com salários mais baixos ou defasados do de mercado;
  • Qualidade do ambiente de trabalho: empresas que não dão liberdade para os funcionários serem eles mesmos podem perder muito profissionais. Ambiente hostil, sem muita colaboração e que não permitem a integração da vida profissional com a pessoal tendem a perder pessoas, principalmente as mais jovens.

Consequências negativas de um alto índice de turnover

Os prejuízos para as empresas com um turnover alto vão muito além da perda de colaboradores. De acordo com o professor Villela, elas podem afetar até mesmo os negócios da empresa. Confira:

1° - Gestão do conhecimento

Muitas pessoas, quando deixam uma empresa, levam consigo anos de conhecimento e experiência desenvolvidos ao longo do tempo. 

E se a empresa não tiver alguém com esse conhecimento do funcionário que foi desligado, terá grandes problemas. Isso porque alguém vai ter que começar do zero e aprender técnicas que o antigo colaborador sabia fazer muito bem.

2° - Relacionamentos

Alguns colaboradores detêm uma carteira de clientes importantes para o negócio. Isso significa que ela era a referência para essas pessoas. Assim, ao sair, ela pode levar esses clientes para a concorrência.

3° - Treinamento e desenvolvimento de uma nova pessoa

A empresa vai ter que investir tempo e dinheiro para recrutar uma nova pessoa e investir em seu período de experiência. Esse tempo pode gerar perda de negócios e atraso de tarefas. Além disso, pode gerar descontentamento das equipes que ficaram.

O lado positivo

Embora tenha muitos pontos negativos, o turnover nas empresas também tem seu lado positivo. Conforme Bruno Villela, ele pode contribuir com a oxigenação do ambiente de trabalho.

“Uma nova pessoa chega para fazer as coisas de maneira diferente. Muitas vezes as empresas optam por fazer uma reestruturação, trazendo pessoas novas no mercado, muito mais para oxigenar seu estilo de trabalho e trazer novas competências para serem aplicadas na organização”, avalia.

Como encontrar o equilíbrio?

Sim, a boa notícia é que é possível encontrar equilíbrio na rotatividade dos colaboradores. Mas a empresa precisa estar muito atenta a algumas situações: “Se a empresa cultiva um ambiente de trabalho, um clima colaborativo e saudável, consequentemente ela terá um turnover menor”, conclui.

Neste caso, o foco não é trabalhar no turnover, mas sim naquilo que pode oferecer aos colaboradores.

Achou este artigo interessante? Temos mais conteúdos sobre finanças em nosso blog. Confira!

New call-to-action

  • compartilhe